Rio de janeiro, 12 de dezembro de 2019

Política Nacional do Livro pode prever mediador de leitura

A Câmara dos Deputados analisa proposta que inclui na Política Nacional do Livro (Lei 10.753/03) a atividade do mediador de leitura – profissional educador responsável por promover a leitura de livros em bibliotecas ou na rede de ensino, pública ou privada.

O texto é o do Projeto de Lei 9257/17, do deputado Rafael Motta (PSB-RN). “O objetivo é oficializar a função dos profissionais mediadores e garantir ações continuadas de estímulo e formação de leitores”, argumenta o autor. 

O projeto determina que o poder público deverá promover a formação continuada das pessoas que trabalham na mediação de leitura, nos setores editorial, gráfico, criativo e livreiro em todo o território nacional.

Mota cita a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil (2016) – realizada pelo Ibope por encomenda do Instituto Pró-Livro, com dados de 2015. Segundo a pesquisa, 44% dos brasileiros foram identificados como não leitores, pois não leram sequer um livro, inteiro ou em partes, nos três meses anteriores à pesquisa.

“Existe um enorme déficit de leitura entre os brasileiros e os mediadores de leitura são aquelas pessoas que estendem pontes entre os livros e os leitores, ou seja, que criam as condições para fazer com que seja possível que um livro e um leitor se encontrem”, conclui o autor. 

Tramitação
O projeto será analisado conclusivamente pelas comissões de Educação; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Reportagem – Murilo Souza 
Edição – Geórgia Moraes

Fonte: Agência Câmara 

Voltar

Saiba tudo sobre a Base Nacional Comum Curricular

COVENÇÃO COLETIVA 2019/2020

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REFORMA TRABALHISTA


Confira o Quadro Comparativo aqui

EDIÇÃO IMPRESSA


FILIADO