“EMERGÊNCIA NACIONAL”, DIZ PRESIDENTE DA FIESP SOBRE A EDUCAÇÃO

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Josué Gomes da Silva, disse que o Brasil deve investir na descarbonização da economia e na educação dos jovens. Isso, diz, pode acelerar o crescimento econômico do país.
A declaração foi feita no seminário “Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade”, realizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) em parceria com a Fiesp e o Poder360. O evento faz parte do ciclo de debates “200 anos de Independência – A indústria e o futuro do Brasil”.
“Progredimos muito nesses 200 anos, mas progredimos muito menos do que poderíamos, tendo em vista a riqueza que o nosso território oferece e a pujança do nosso povo, a capacidade de trabalho do nosso povo. Mas é uma data que tem que ser lembrada, comemorada e, ao mesmo tempo, tem que olhar para frente”, afirmou.
A indústria de transformação brasileira já representou mais de 25% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, mas hoje responde por 11% da economia nacional, de acordo com dados da Fiesp. José Gomes da Silva disse que a indústria de transformação está encolhendo nas últimas 4 décadas. Defendeu a reindustrialização do Brasil.
“Se não recuperarmos a produtividade da indústria de transformação e da economia como um todo, continuaremos a ver essas cenas dramáticas que são brasileiros passando necessidade. […] Para isso, acho que o investimento em educação, que já era uma prioridade nacional, nesse pós-pandemia se torna uma emergência nacional”, afirmou.


 Voltar
Boletim Diretor - Colégio 24 Horas